quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

PENSAMENTOS DO DIA...

NADA SERÁ ENCOBERTO NA FACE DA TERRA...
30 de dezembro de 2010

Segundo os profetas que interpretam a Palavra do Creador, não existirão segredos na face da terra, nem mesmo os escritos e objetos guardados nas tumbas dos Faraós. Os atos e ações em benefício da humanidade serão de livre circulação entre os homens; todavia os de jugo e opressão, mesmo os subreptícios, um dia serão revelados para o conhecimento de todos do planeta. (Veronesi, I.)
No mesmo dia

ENFOQUE SUCINTO DO CONCEITO DO NEOLIBERAL CAPITALISMO

Modelo sócio-econômico dentro do qual os detentores dos grandes capitais, inconformado com a perda de seus privilégios em face das mutações consumistas da comunidade de países, procuram montar mecanismos de proteção para manter as rentáveis conquistas, mas elaborando outros para ampliá-las, já que “capital e trabalho” nunca se harmonizaram, onde o último se mantém em parceria escravagista, porquanto países asiáticos pagam seus operários (escravos brancos) a menos de 1,5 (um e meio) dolares por dia e sem nenhuma garantia socio/trabalhista, bem como fazem de sua grande produção, muitas das quais apenas quinquilarias, apenas “corretagem” para os intermediários/especuladores representantes dos mantenedores dos “sistema”. (Veronesi, I.)

domingo, 26 de dezembro de 2010

PENSAMENTOS DO DIA...

Dia 29 de outubro de 2010-10-29

“BEM AVENTURADAS AS NAÇÕES QUE TEM SEDE DE “TROPAS HUMANAS E SOLIDÁRIAS” PARA RECUPERAR OS IRMÃOS TERRENOS ERRANTES E DESVALIDOS, ASSIM JAMAIS PRECISARÃO DE “TROPAS DE ELITE”. (Veronesi, I.)

PENSAMENTO DO DIA

FAÇA O QUE EU DIGO NÃO FAÇA O QUE FAÇO...

O USA estão atravessando a maior crise ético/financeira desde a constituição como país continental, já que em 1.803 a Luisiana foi comprada da França por 15 milhões de dolares. Para a complementação dos restante de seu território o país do norte anexou, sem indenização, o Texas em 1845 e os Estados do Arizona e Novo México com fim da guerra Mexicano-Americana, o segundo simplemente foi anexado em 1848, e o primeiro neste ano passou ao controle dos USA, para em 14 de fevereiro de 1912 ser elevado à categoria de Estado americano. Os quatro territórios praticamente foram somados à Nação americadana em formação em recentes séculos passados, sem que no caso do México tivesse este podido discutir a subtração de seu território em qualquer Tribunal Internacional. Esta é uma das razões por que vemos ao longo do Rio Mississipi nas imediações dos Estados que este banha inúmeros vestígios deixados pelos franceses, com ênfase nos nomes das cidades, vilarejos, hábitos, cultura etc. A diferença entre o Brasil e o país do norte é que em 1800 aquele detinha a metade do seu território, enquanto o Brasil já tinha o tamanho que tem hoje.

domingo, 24 de outubro de 2010

O ESBULHO JAMAIS SERÁ ESQUECIDO...

Pensamento do dia 24-10-2010
Será que todo mundo já refletiu sobre as péssimas condições sociais, materiais e psicoespirituais do povo haitiano. Por que o mundo tem seu foco só em cima dos efeitos presentes, nunca analisando as verdadeiras causas dos grandes males terrenos? Será que os defensores do modelo botaram a “mão na consciência” para refletir que os povos do mundo inteiro já sabem quem são os “verdadeiros algozes” dos paíseis pobres? Basta que nós rememoremos à história daquela pobre ilha para constatarmos que a mesma foi colonizada e dominada pela França durante mais de 130 anos, ou seja, desde 1.776, nunca tendo organizado uma verdadeira democracia, já que essa não era a sua intenção. Entre a deposição do último ditador francês, Jean-Pierre Boyer em 1.830 e a invasão dos norte-americanos para cobrar a “Dívida Externa”, foram 21 governantes que morreram tragicamente. Os norte-americanos tomaram de assalto a Ilha, devastaram-na e lá ficaramdurante 30 anos, isto é, de 1905 até 1934 sem nada construirem, mas tão somente mediante o domínio de seus poucos recursos. O escritor uruguaio Eduardo Galeano conta com rara riqueza de detalhes a dramática história da Ilha através de seu famoso relato que lhe intitulou La Maldición Blanca de 04 de abril de 2004 no Jornal Buenos Aires, p.12. Agora eu pergunto ao mundo, não seria melhor que as nações "mais adiantadas" respeitassem a soberania dos Governos da Ilha apenas ajudando a seguirem o seu digno destino, do que 200 anos depois, após serem vitimados por um terrível terremoto, ter que acudí-los com espórtulas como que movidos por forte sentimento de remorso. (Veronesi, I.)

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

PENSAMENTO DO DIA...

Dia 13 de outubro de 2010

O SOFRIMENTO DOS MINEIROS DO CHILE...

Os pobres e aguerridos mineiros do Chile devem ter atenção e tratamento que estão tendo? Claro que sim! E muito mais! Mas, não só quando do salvamento de suas vidas, mas em todos os dias de sua árdua e insalubre lida diária há muitas centenas de metros ao fundo da Terra. Entretanto, não é assim que acontece! Por vezes, ficam esquecidos anos e anos, só sendo alvo de notícias quando suas vidas estão em perigo ou se rebelam e vão à greves em face das adversas condições de trabalho. Eles (os do Chile) tem uma remuneração de apenas U$ 1.000 (mil dolares) mensais, todavia não as garantias e as vantagens que os do Brasil[1], já que muitos consideram uma profissão amaldiçoada. E por que os mineiros do Chile estão sendo alvo de toda atenção? Em primeiro lugar porque aquela nação vem de uma Gestão da Michelle Bachelet (socialista) bem sucedida, embora vítimas de catástrofes naturais. Na verdade, o modelo nunca valoriza o homem como “centro das atenções em todos os momentos de suas vidas”, mas tão somente quando na iminência de perderem suas vidas. Em segundo porque o “furo de reportagem” é a “mola mestra” da “mídia”, cuja oportunidade não pode ser esquecido, já que isto fazem-nas serem alvo do interesse do mercado. A “relação de consumo” no espaço do “marketing” televisivo está em primeiro lugar; os fatos e notícias embora socialmente relevantes são apenas apêndices. Ataques e guerrilhas diárias da milícia contra contra traficantes e bandidos nas favelas dá boas manchetes, todavia a execução continuada de programas de urbanização, saneamento básico, assistencia médica e a evidencia da melhoria de qualidade de vida, não! (Veronesi, I.)

[1] http://www.tribunadaimprensa.com.br/?p=12318

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

ELEIÇÕES GERAIS NO BRASIL? QUE FESTA!

A “mídia” brasileira diz que é a “festa da democracia”. Eu diria que é a “festa da corrupção”. Acho que o povo brasileiro alcança este raciocínio com facilidade. Se não, vejamos. Por que afirmo que é a festa da corrupção. Todos sabemos que campanha eleitoral para levar um cadidato ao sucesso tem um custo alto. Dizem os especialista em “marketing eleitoral que a eleição de um deputado estadual não sai por menos de 500 mil reais e de um federal por dois milhões de reais. A “mídia televisiva” paranaense divulgou que as campanhas dos dois candidatos a Governador do Paraná deve custar por volta de 80 milhões de reais. Claro que todos devem perceber que a maioria dos candidatos não tem essa importância para custear suas campanhas. Então, quem financia as suas respectivas campanhas? Todos sabem que ainda hoje ela sai de doações de pessoas fisícas e jurídicas (empresas e particulares). Segundo o Tribunal Eleitoral todos os valores doados devem ser declarados, inclusive sua procedência. Os valores doados na maioria é declarada, todavia sua procedência, não; e quando o são, seus doadores e repassadores são “laranjas” e informais para não possa haver a “ligação entre donatários e seus verdadeiros doadores”. Assim, fica dificil o país ter uma eleição séria, já que todo dinheiro envolvido são de procedência duvidosa, envolvendo invariavelmente o “toma lá e dá cá”, saíndo-se melhor quase sempre quem tem mais dinheiro, mesmo de procedência clandestina e criminosa Esta é a principal razão porque o “financiamento de campanha eleitoral precisa ser urgentemente regulamentado de forma rigorosamente transparente através de um “fundo de campanha” onde todos os candidatos “ficha limpa” do mesmo escalão tenham as mesmas oportunidades de recursos/financiamento. O “Fundo” de natureza pública, terão membros dirigentes indicados pela sociedade, como pessoa jurídica de “direito privado”, pode ser provido por verbas públicas e privadas, internas e/ou externas, todavia de forma inominada, ou seja, jamais poderá ser conhecido seus provedores, repassando os recursos ao Partido que os administrará e distribuirá equitativamente aos candidatos que estejam no mínimo há dez anos na legenda. Os partidos devem organizarem-se de forma ideológica e séria e o encaminhamento das matérias e votações devem seguir a orientação dos mesmos. Os candidatos que divergirem da orientação do Partido deverão ser recriminados com sanções morais e/ou financeiras, todavia com direito de se desligar de seu quadro. Na verdade todas as “morbidades sociais” são decorrente de valores espirituais e educacionais abandonados já na infância por familias desestruturas acossadas por um Estado, cujo modelo está no caminho errado. A verdadeira Democracia é aquela onde todos os valores humanos, materiais e espirituais são ponderados para se obter uma sociedade justa e igualitária. (Veronesi, I.)

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

AS PRIVATIZAÇÕES NO ESTADO NEOLIBERAL

As privatizações no Estado neoliberal é outra forma de esbulho do contribuinte que tem sua cidadania vilipendiada. Além da dolosa subavaliação do patrimonio das Estatais, existem ainda as régias corretagem carreadas para os grupos aliados ao “Poder” que depositam suas "rendas" em bancos de paraísos fiscais. Todo cidadão que se preza deve entender que toda “organização descentralizada” teve sua formação com recursos financeiros públicos, isto é, na verdade oriundos dos contribuintes que sustentam o Estado. Portanto, quaisquer atentados nesse sentido é roubo e traíção abjeta que deve ser punido com severa prisão. Por outro lado, ninguém ressalta que uma empresa estatal bem administrada sem interferência política traz muitos benefícios que a privada não dá, isto é, o controle dos preços, o subsidio aos usuários e consumidores mais pobres (distribuição indireta de riqueza), além do carreamento dos eventuais lucros (resultado positivo) na redução de preços e tarifas. Além disso, as privatizações devem ser seletivas, isto é, devem ser alvos desta medida os setores que não estão sujeitos à exaustão e/ou que ponham em risco o provimento interno e a segurança nacional em termos de soberania. Para se conseguir empresas estatais eficientes e eficazes é fácil? Claro que é! É só modificar a Constituição Federal e baixar uma “lei nacional” (Lei Complementar) disciplinando rigorosamente o funcionamento das organizações estatais, sejam elas de quaisquer natureza (economia mista, fundação, empresas públicas etc.) e, principalmente, a vedação incondicional da interferência política no seu comando, além do provimento de seus dirigentes e quadro de servidores providos exclusivamente pelo “Sistema do Mérito”., ou seja, Concursos Públicos. Gestores Públicos nomeados por critérios políticos e/ou apadrinhamento é o “cancer insidioso” até hoje não combatido na administração pública brasileira. (Veronesi, I.)

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

O ÔNUS DO ESTADO versus CARGA TRIBUTÁRIA

O que o cidadão de uma Nação que quer melhorar a qualidade de vida precisa perceber é que existe uma relação muito íntima entre as duas situações citadas. É extremamente ilusório pensar que uma Nação juridicamente organizada, ou seja, o Estado com sua estrutura institucionalizada, possa se sustentar sem receita financeira. E ela (a receita) precisa ser saudável, isto é, oriunda de fontes que não venham trazer vínculos onerosos ao Estado. Se a Receita financeira, p. ex., advir de cobrança de tributos a mesma poderá ser aplicada em obras e ações e aí se consuma a finalidade filosófico/legal da presença do Estado. Se não, ou seja, se a referida Receita Financeira advir de empréstimos e/ou financiamentos de instituições financeiras públicas ou privadas, dela se desprenderá duplo compromisso, isto é, primeiro a aplicação dos recursos financeiros emprestados/financiados e posteriormente o pagamento dos credores. Aí vem a indagação como conseguir que o Estado tenha recursos financeiros suficientes, sem empréstimos/financiamentos, para realizar suas obras e serviços? Só existe um caminho para se obter este resultado, ou seja, é cobrar justa e corretamente os tributos de todos que devam contribuir para suportar o ônus do Estado, sem o que, no caso dos municipios, estes ficarão na espera de Transferências Governamentais cada vez mais crecentes ou se jogarão nos empréstimos/financiamento das Instituições fianceiras com pesados encargos contratuais que certamente irão sobrecarregar sua capacidade de endividamento. O grande problema dos tres âmbitos no Estado brasileiro os mesmos não conseguem cobrar os tributos de todos, ficando sempre o ônus cada vez mais pesado para os contribuintes que pagam espontaneamente seus tributos. Por outro lado, quando se fala em “carga tributária” afirmamos logo que a brasileira é a mais pesada, já que chegou a bater na casa dos 40% (quarenta) por cento do PIB. Nós sabemos disto simplesmente por que os idealizadores da fórmula “PIB dividido pela Arrecadação de tributos” não perceberam que a mesma apresenta um falso resultado. Ora, se o PIB é o montante de toda riqueza produzida pelo país num dado período, ou seja, de um ano e este é divido pelo total da arrecadação do mesmo período. Se sabemos que muitos valores gerados no país são informalizados e/ou sonegados, portanto não alcançados pela “Contabilidade Nacional”, teremos certeza de que o percentual resultante da fórmula também se alterará. (Veronesi, i)

sábado, 18 de setembro de 2010

CHEGA DE HIPOCRISIA...

Recebi a mensagem abaixo em meu endereço eletrônico. Fiquei humilhado, pois no passado já pratiquei dois dos quesitos abaixo, embora de menos gravidade. São eles: parar em fila dupla e trafegar no acostamento, todavia nem por estaria isento de reprimenda. Vejam quão verdadeira é a mensagem.
"Tá Reclamando de que? " Tá Reclamando do Lula? do Serra? da Dilma? do Arrruda? do Sarney? do Collor? Do Renan? do Palocci? do Delubio? Da Roseanne Sarney? Dos politicos distritais de Brasilia? do Jucá? do Kassab? dos mais 300 picaretas do Congresso? Brasileiro Reclama De Quê? O Brasileiro é assim:
1. - Saqueia cargas de veículos acidentados nas estradas.
2. - Estaciona nas calçadas, muitas vezes debaixo de placas proibitivas.
3. - Suborna ou tenta subornar quando é pego cometendo infração.
4. - Troca voto por qualquer coisa: areia, cimento, tijolo, e até dentadura.
5. - Fala no celular enquanto dirige.
6. -Trafega pela direita nos acostamentos num congestionamento.
7. - Para em filas duplas, triplas em frente às escolas.
8. - Viola a lei do silêncio.
9. - Dirige após consumir bebida alcoólica.
10. - Fura filas nos bancos, utilizando-se das mais esfarrapadasdesculpas.
11. - Espalha mesas, churrasqueira nas calçadas.
12. - Pega atestados médicos sem estar doente, só para faltar ao trabalho.
13. - Faz " gato " de luz, de água e de tv a cabo.
14. - Registra imóveis no cartório num valor abaixo do comprado, muitas vezes irrisórios, só para pagar menos impostos.
15. - Compra recibo para abater na declaração do imposto derenda para pagar menos imposto.
16. - Muda a cor da pele para ingressar na universidade atravésdo sistema de cotas.
17. - Quando viaja a serviço pela empresa, se o almoço custou 10 pede nota fiscal de 20..
18 - Comercializa objetos doados nessas campanhas de catástrofes.
19. - Estaciona em vagas exclusivas para deficientes.
20. - Adultera o velocímetro do carro para vendê-lo como sefosse pouco rodado.
21. - Compra produtos pirata com a plena consciência de que são pirata.
22. - Substitui o catalisador do carro por um que só tem a casca.
23. - Diminui a idade do filho para que este passe por baixo daroleta do ônibus, sem pagar passagem.
24. - Emplaca o carro fora do seu domicílio para pagar menos IPVA.
25. - Freqüenta os caça-níqueis e faz uma fezinha no jogo de bicho.
26. - Leva das empresas onde trabalha, pequenos objetos como clipes, envelopes, canetas, lápis.... como se isso não fosse roubo.
27. - Comercializa os vales-transporte e vales-refeição querecebe das empresas onde trabalha.
28. - Falsifica tudo, tudo mesmo... só não falsifica aquilo queainda não foi inventado.
29. - Quando volta do exterior, nunca diz a verdade quando ofiscal aduaneiro pergunta o que traz na bagagem.
30. - Quando encontra algum objeto perdido, na maioria das vezes não devolve.
E quer que os políticos sejam honestos...Escandaliza- se com a farra das passagens aéreas...Esses políticos que aí estão saíram do meio desse mesmo povo ou não? Brasileiro reclama de quê, afinal? E é a mais pura verdade, isso que é o pior! Então sugiro adotarmos uma mudança de comportamento, começando por nós mesmos, onde for necessário! Vamos dar o bom exemplo! Espalhe essa idéia!" Fala-se tanto da necessidade deixar um planeta melhor para os nossos filhos e esquece-se da urgência de deixarmos filhos melhores (educados, honestos, dignos, éticos, responsáveis) para o nosso planeta, através dos nossos exemplos..." Amigos! É um dos e-mails mais verdadeiros que recebí! A mudança deve começar dentro de nós, nossas casas, nossos valores, nossas atitudes!"
É isso aí! Disso estou muito tempo convencido. Por isso eu há muito já comecei!

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

PENSAMENTO DO DIA...

AS PROVAS INEQUÍVOCAS...
Dia 16 de setembro 2010 (5ª feira)
A reportagem de hoje pela manhã de Rede Record, através do espaço do Jornalista do Locatelli sobre o grave problema dos “Vendores Ambulantes” no centro de São Paulo, são provas inequivocas de que este modelo é hipocritamente falido e ultrapassado.
Senão vejamos:
A vontade de trabalhar honestamente são resquícios de uma educação tradicional legada pelos pais, em desuso, de uma população marginalizada, quase sempre vindas do interior do país. Como não tiveram oportunidade de qualificação profissional foram obrigados a partir para o mercado, abrindo seu próprio espaço, para não morrer de fome e flagelados ou partindo para outro tipo de sobrevivência, à “margem de lei” e, aí sim, rotulados como bandidos e marginais. No caso presente, resolveram ser Vededores Ambulantes. Claro que este tipo de atividade só dará resultado se for instalada em vias centrais de grande fluxo de transeuntes. Aí começa o problema, porque o Poder Público precisa presevar o espaço reservado ao empresário que “paga impostos”. Qual é a solução? Ambas as partes precisam sobreviver, todavia o modelo dá preferência para o mais forte, ou seja, aos empresários que ainda mantém financeiramente as instituições públicas. Na verdade, não são os empresários que mantem o Estado e sim os consumidores, pois todos os encargos e tributos são incluido no preço final do produto, ficando o ônus inteiramente aos seus adquirentes. A solução “seria” (mas não é!) a maior distribuição de renda e benefícios a toda população, em especial para as classes de menor poder aquisitivo. Na verdade, é um projeto mui amplo de ações simultâneas de qualidade que vai desde a uma brutal expansão de rede de ensino público; da expansão de rende pública de assistência médica; da expansão e erradicação das favelas, de moradias e aglomerados humanos promíscuos e principalmente o acompanhamento psico-sociológico das crianças e adolescentes visando salvar os que ainda não passaram a delinquir. Mas, não fica só nisto, é preciso pensar na ocupação profissional de toda esta propulação que vem surgindo. É preciso, antes de tudo a expensão sócio-economica, visando a criação de milhares de empregos na cidade e no campo e célere aumento do “poder aquisitivo” para uma vida de qualidade. Os empresários não podem pensar só “lucro” e na concentração de riquezas; é preciso que os mesmos distribuam parte de “suas rendas” em forma de “estimulo à produtividade”, gratificações, assistência social, psicólogica etc. Em fim, é preciso uma transformação descomunal, nunca vista na história terrena, isto é, se nós conseguirmos um Governante não comprometido desta estirpe e se a hegemonia dos poderosos permitirem! Parace milagre? Parece a todos acostumados a não ver mudanças! Todavia, afirmo que impossível, não é. (Veronesi, I.)

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

PENSAMENTOS DO DIA (Continuação...)

Dia 09-07-2004

PENSAR EM DEUS É SUBLIME, POR ISSO PENSE NELE DA SEGUINTE FORMA:

- Pense em Deus como sinônimo de bondade;
- Pense em Deus como sinônimo de cura;
- Pense em Deus como sinônimo de bálsamo consolador;
- Pense em Deus como sinônimo de resignação;
- Pense em Deus como sinônimo de leveza d’alma;
- Pense em Deus como sinônimo de paz na terra;
- Pense em Deus especialmente como sinônimo de AMOR;
- Quando, porém, no desespero, não se lembrar dos sinônimos,
- Pense apenas no “Divino Mestre Jesus” que Ele sintetiza tudo.

(Palavras do meu amigo Lima-Trigo)


Dia 19-11-2004

HOSPITAL DO SENHOR


Fui ao Hospital do Senhor fazer um exame de rotina.
Constatei que estava muito doente.
Quando Jesus mediu minha “pressão”, verificou que estava baixa de ternura.
Ao verificar minha temperatura, o termômetro verificou 40 graus de egoísmo.
Fiz um “eletrocardiograma” e foi diagnosticado que necessitava de uma “ponte de amor”, pois minhas veias estavam bloqueadas e não abasteciam meu coração vazio.
Passei pela “ortopedia”, pois estava com dificuldade de andar lado a lado com meu irmão; não conseguia abraçá-lo por ter fraturado o braço, ao tropeçar na minha “vaidade”.
Constatou-se miopia, pois não conseguia enxergar além das aparências. Queixei-me de não poder ouví-lo e Ele diagnosticou bloqueio auditivo, em decorrência das palavras vazias do dia a dia.
Acabei por ficar internado, pelo orgulho descabido.
Ao final eu disse: Obrigado Senhor, por não ter custado nada sua consulta. Sou grato pela grande misericórdia.
Prometo, ao sair daqui, usar somente remédio naturais que me indicou e que estão no receituário do Seu Evangelho.
Vou tomar, diariamente, uma injeção de amor ao próximo; de hora em hora um comprimido de “paciência”, com um copo transbordando de “humildade”.
Agindo assim, tenho certeza de que não ficarei mais doente e todos os dias serão de confraternização e solidariedade.
Prometo prolongar esse tratamento preventivo por toda minha vida, para que, quando o Senhor me chamar, que o seja naturalmente. Prometo, ainda, repassar esse receituário aos meus irmãos.

OBRIGADO SENHOR.
(Autor, meu amigo Lima Trigo)



VOLTEI EM 02-10-2005 (dois dias antes de minha cirurgia).

“EU SOU O CAMINHO, A VERDADE E A VIDA. AQUELE QUE CRÊ EM MIM, MESMO QUE ESTEJA MORTO, VIVERÁ” – Jesus Cristo.

EU SOU O CAMINHO,

Vamos tentar analisar e se possível interpretar cada “frase” da oração proferida pelo nosso Divino Mestre. A primeira, quando Ele disse eu “sou o caminho” quis dizer que se a criatura terrena permanecer na crença de que “morreu, tudo acabaçou”, seu espírito realmente vai ficar no “umbral” como a um fardo pesado sem poder decolar. A criatura vai morrer e não sabe que já morreu e aí insistirá em ficar incrustado nas bases materiais, sofrendo e fazendo sofrer entes queridos que aqui ficam. Qual é o “caminho”? É o grande portal para a “inteligência maior” que só nosso “Pai” pode nos dar. Sem você querer iniciar a caminhada, não chegará a lugar nenhum, mesmo nas ações terrenas.

A VERDADE E A VIDA.

A verdade de Jesus é a “verdade” trazida de nosso Criador. Existiam à época e existe ainda, talvez mais, a descrença numa outra vida que não seja a terrena. Por quê? Os seres terrenos, só conhecem dois lados: o do conforto, riqueza e saúde e o sofrimento e a doença. Ora, se a crença dos nossos semelhantes está assentada nestes dois raciocínios, dificilmente o mesmo aceitará um terceiro. Talvez, pois dois motivos. Primeiro que é mais cômodo e segundo que o medo do desconhecido o deixa inseguro. Então, quando vocês aceitam a verdade de Jesus, automaticamente também estará aceitando a “outra vida” que, neste caso ficaria muito mais bela e leve. Todavia, aceitar a “outra vida” implicará também aceita-la com todos os seus “ônus e bônus”, ou seja, nossa senda na “eternidade cósmica” envolve as vidas encarnadas e desencarnadas. Por isto, não pensem os mais afoitos e imediatistas que com as boas ações nos últimos anos de vida terrena já estará apto para ganhar a leveza do mundo cósmico. Ledo engano! Pois que, nossa “consciência é nosso tribunal” e nós sabemos se ainda temos débito na contabilidade celestial. Assim, só nos resta ir em frente, insistindo nas boas ações em todos os sentidos, vez que temos consciência de que estaremos aliviando o peso de nosso “fardo pastoso” e contribuindo para o aperfeiçoamento de nossa alma enquanto terrena e nos cosmos já quando espíritos.

AQUELE QUE CRÊ EM MIM, AINDA QUE ESTEJA MORTO, VIVERÁ!

Esta é a colocação que comprova a verdade de Jesus Cristo. Quando afirma “mesmo que esteja morto, viverá!” Ele deixa claro que a vida a que se refere transcende à matéria que jaz morta. Agora, se o que morreu materialmente não acredita na continuidade da vida espiritual, certamente “o morto terreno” permanecerá no mesmo nível em que se encontra. Não haverá progresso, ou seja, ele “o morto” ficará ao redor do casulo ou nas imediações dos lugares em que viveu. Quando Jesus Cristo aqui viveu “encarnado” o Mesmo deu várias demonstrações da “transcendência do corpo”, com as “curas à distância”, “fez um cego, voltar a ver”, “transformou a água em vinho”, “as pedras em pães” “ressuscitou Lázaro” etc. E, talvez, a mais importante de suas demonstrações de “força divina” após a “morte de seu corpo”, reapareceu à Madalena na presença de sua mãe e de todos os seus discípulos. Acho que não precisou de mais demonstrações para convencer a todos da existência do “espírito” e de sua “reencarnação”. E aí, até São Tomé, junto de Cristo materializado, pegando em SUAS VESTES, exclamou atônito! Agora Meu Pai, não tem como não acreditar!

NINGUÉM VAI AO PAI SENÃO POR MEU INTERMÉDIO

Ao depararmos com estas palavras proferidas pelo nosso “Divino Mestre”, podemos ao primeiro momento, ser tomados pelo raciocínio de que ÊLE está imbuído por uma soberba do poder! Não é nada disso! Muito pelo contrário, sua colocação é das mais humildes, quando tentamos entender sua colocação. Senão vejamos. Simplesmente quis dizer que ELE é o portal da espiritualidade, ou seja, do limiar de uma “nova vida”; por isso, aquele que assim não Crê efetivamente permanecerá no “fardo pesado do umbral”, às vezes até nem sabendo que já “morreu” para a terra, por isso não decolou para um plano mais elevado. (Ivan – pai)

Dia 13-01-06

Pensamento de Maquiavel (Nicólo Machiavelli)

As recompensas
“Se engana, quem crê que novas recompensas fazem os grandes homens esquecer as velhas injustiças de que foram vítimas”


Como poderemos irradiar amor aos nossos irmãos mais próximos, se esta dádiva de Deus nos é escassa e frágil. É como a pequena chama que não se expande porque seu combustível fica cada vez mais débil. (I. Veronesi, pai).

Mesmo dia.

Se elevarmos nossos pensamentos aos Céus, veremos um infinito cosmos recheados de estrelas, galáxias, sóis, planetas, meteoros etc. que deixa intrigados os céticos com a existência de seu Criador. (I.Veronesi, pai).

Mesmo dia.

Nem tudo na vida são adversidades, mesmo porque os altos e baixos de nossa caminhada terrena, são lições positivas para o nosso aperfeiçoamento na senda infinita. Como poderemos nos preparar para não cairmos, se não tivermos a lição de uma queda anterior. (I. Veronesi, pai).

Mesmo dia.

Na vida terrena, só os irracionais gozam da sobrevivência predatória na cadeia biológica do planeta. O homem, segundo as benesses do Criador, tem o dever da evolução visando não deixar nenhum de seus irmãos excluídos ao acesso dos bens materiais e imateriais por ELE disponibilizados. (I. Veronesi, pai).

Mesmo dia.

Porque os céticos só crêem no visível, porque o invisível lhes causa incertezas e pânico na pós-morte carnal. Daí porque a maioria das religiões quer gozar da abastança material, pois não sabe o que lhes espera depois. (I. Veronesi, pai).

A paz e amor são filhas dos “elevados”; a guerra dos terrenos. Na paz e no amor perseguimos a igualdade, a solidariedade e a caridade; na guerra temos sede de poder e avareza. (I. Veronesi, pai).

No mesmo dia.

Mais vale “mil vezes” você ser esquecido pela verdade, do que enaltecido pela mentira e a hipocrisia. (I.Veronesi, pai).

No mesmo dia.

Na passagem, vale muito mais a leveza de uma vida dedicada aos nossos irmãos menores, do que o pesado fardo de uma existência de luxuria, amigos ricos e poder. (I. Veronesi, pai).

No mesmo dia.

A dor é companheira de todos nós, porém quando estamos na companhia de Deus e assessorados por Seus “Divinos Mestres”, ela se torna bem mais amena e se transforma em muitos pontos na escalada ao encontro do eterno. (I.Veronesi, pai).

No mesmo dia.

O terrorismo é a resposta tendo como causa o ódio em face da opressão e exploração global cada vez mais acentuada dos Poderosos sobre os fracos. O gesto extremo de desespero é a oferta do próprio corpo como o veículo mortal para exterminar os inimigos e seus aliados. (I. Veronesi, pai).

Dia 14-01-06

Se nós não fôssemos livres para aperfeiçoar nossos valores humanos (livre-arbítrio), como estariam os redutos de povos mais avançados nos valores éticos e morais e do respeito às necessidades materiais? Certamente a civilização como um todo teria vários ciclos de autodestruição e ressurgimento. (I. Veronesi, pai).

Dia 14-01-06

“A liberdade e a responsabilidade são correlativas no ser e aumentam com sua elevação; a responsabilidade do homem que faz sua dignidade e moralidade. Sem ela, não seria ele mais do que um autômato, um joguete das forças ambientes: a noção de moralidade é inseparável da de liberdade. A responsabilidade é estabelecida pelo testemunho da consciência, que nos aprova ou censura segundo a natureza de nossos atos. A sensação do remorso é uma prova mais demonstrativa que todos os argumentos filosóficos. Para todo Espírito, por pequeno que seja o seu grau de evolução, a Lei do dever brilha como um farol, através da névoa das paixões e interesses. Por isso, vemos todos os dias homens nas posições mais humildes e difíceis preferirem aceitar provações duras a se abaixarem e cometer atos indignos.” Da Obra “O Problema do ser, do destino e da dor”, de Leon Denis, Edit. FEB, RJ.

Dia 06-05-06

Vocês sabem por que as baleias se suicidam em condições de “stress” ou profundo sofrimento? São poucos os animais no mundo que praticam este ato extremo, além de algumas pessoas. É porque tanto aquelas, quanto estas não têm a noção espiritual de suas graves conseqüências. Todavia, “o sofrimento da opressão” é um dos piores, tanto que alguns povos dão a própria vida para extirpá-la. Esta é uma das grandes lições que em raciocínio avançado conseguem explicar o terrorismo. Não se enganem homens egocêntricos e egoístas dos poucos que sobrarem das grandes mazelas terrenas, pois os povos remanescentes comporão uma civilização mais espiritualizada num mundo de menos sofrimento. (Ivan Veronesi – pai).

Dia 25-05-2006

As instituições estão cada vez mais desacreditadas, com raras exceções, sendo que as públicas são campeãs das mazelas existenciais. Nestas, o “sistema do mérito” é objeto de chacota e as oportunidades de trabalho são disputadas como nas “matilhas” e nem mesmo o “lobo líder” fica imune às investidas de seus liderados. Esta é uma prova inequívoca de que a Administração Pública neste país virou um “balcão de negócios” (ilícitos?!) e aqueles saudosos valores morais são coisas do passado que, lamentavelmente, não nos pertencem mais. (I. Veronesi – pai)

No mesmo dia

Um governante que não me ocorre o nome, certa feita disse que a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) só serve para frear dirigentes públicos mais dinâmico e criativo. Não se pode conceber uma colocação mais falsa e descabida! Seus preceitos e exigências são tão pertinentes e apropriados que não existe hoje em nosso país pelo menos um dirigente público que passe através de seus crivos. (I. Veronesi – pai)
08-06-2006

Há semanas atrás recebi em sonho uma mensagem realmente interessante. No sonho eu abordava um personagem ancião de barbas bem compridas, provavelmente um sábio ou profeta e lhe perguntei, Senhor, o que eu posso fazer para ajudar o povo no que diz respeito aos seus anseios e necessidades? Aí o Senhor me respondeu, meu filho você veio para estar do lado da ciência e da moral ou não? A ciência e a moral andam juntas com a verdade a serviço do bem. Não existe meio termo! Ou você está comprometido com a verdade ou com a hipocrisia! (I.Veronesi – pai).

30-06-2006

Disse o Divino Mestre há 2006 anos: “Ninguém vai ao Pai se não por meu intermédio”. A primeira vista pode parecer que nosso “Mestre dos Mestres” usou de uma colocação autoritária e egoísta! Jamais! Quem não sabe que em sua passagem por este mundo suas atitudes e mensagens foram das mais humildes e acolhedoras? Pois bem! Penso que talvez possa humildemente também tentar interpretar Seu pensamento. Acho eu que só existe uma interpretação e esta só pode se dar através da Doutrina Espírita, ou seja, se nós não aceitarmos que a vida não se encerra com a morte do corpo e quando esta acontecer ainda estivermos longe de Seus ensinamentos o que irá acontecer? Acontecerá o óbvio, ou seja, nosso espírito desconhecendo a “outra vida” ensinada por Jesus não decolará, isto é, ele permanecerá no “umbral” onde se encontra uma “colônia imensa” nas mesmas condições. (Ivan Veronesi – pai)

19-09-06

Especialmente na Administração Pública, quanto maior for o descontrole, melhor para os gestores mal intencionados. Na administração privada os desvios ou malversação de recursos causam prejuízos a poucos. Na pública, os prejuízos são divididos a milhares de cidadãos contribuintes que contribuíram com o Erário Público. Evidentemente, por isso, a penalidade aos maus gestores públicos tem que ser maior do que o da privada, o que lamentavelmente na LRF não foi assim considerada. (Ivan – pai).


04-10-2008

“A felicidade é um perfume que você não pode passar aos outros sem que o cheiro fique um pouco em suas mãos”. Isabel Oliveira (desconhecida)


12-10-2008

“O mal que se pratica contra os outros é alcançado em retroação aos seus próprios promotores” (Ivan, pai)



15-11-2008 (119 da Proclamação da “Res-Publica”).

Não vos irritareis, nem vos atribulareis por destinos ou situações que escolhestes, cujas conseqüências não foram de teu agrado. Lembre-se, mais uma vez, só na arvore tratada com desvelo vinga frutos sadios! (Veronesi, pai).

26-11-2008

É imensamente comovente a manifestação de solidariedade e de sentimentos cristãos que o povo brasileiro tem mostrado em face das desgraças causadas pelas cheias de inúmeras cidades no vale do Rio Itajaí-Açu em Santa Catarina; a este exército de homens de boa vontade e solidariedade também me incluo. Todavia, antes de minha passagem ficaria gratificado se conseguisse presenciar o início de todas estas boas ações voltadas aos sem-tetos, sem-camisas, sem-comida, sem-saúde, enfim sem esperanças de uma vida melhor, mesmo em tempos de abastança. Veronesi, I. (pai)

30-11-2008

“Para os pobres e doentes (orgânicos e/ou mentais) a passagem do NATAL é simplesmente um DIA como outro qualquer, já que os sentimentos de cristandade e solidariedade devem ser construídos a partir da própria sociedade e exclusivamente nas escolas, mesmo as da vida. Os valores humanos positivos se constroem a partir da infância terrena, na qual estes serão melhor sedimentados” (Veronesi, I.)


27-01-2009

“Lutar por melhores condições de vida é um direito inalienável do homem, só intolerável em países em que a Democracia é uma hipocrisia” (Veronesi, I.)

“Desde tempos imemoriais já existiam os Agentes repressores do Estado contra os excluídos reivindicantes de melhores condições de vida. Isto porque, tais reivindicações implicariam em repartições materiais indesejáveis parte dos mais abastados”. (Veronesi, It.)


29-01-2009

DOS GOVERNANTES

Aqueles (governantes) que cuidam do seu povo dando vida digna, amor, carinho e alimento material e espiritual, certamente estarão preparando, mesmo nesta colônia umbralina, uma vida celeste. Todavia, aqueles que aceitam seu povo como estorvo, não lhes dando o direito nem ao “sagrado alimento material de cada dia”, certamente terão aqui mesmo o “Inferno” que é a “colheita do mal” consubstanciada na transcendental “Lei da Causa e Efeito”. Esta é a principal razão por que os povos ocidentais precisarão ter em futuro próximo, grandes metrópoles carcerárias. (Veronesi, I.)

01-02-2009

SOBRE NOSSOS POLÍTICOS

Nossos “pseudo-lideres” políticos não se sustentam do ponto de vista ideológico, em especial os de convicção neoliberal. A crise adredemente preparada pelo país do norte com reflexos drásticos também nos países periféricos em face da “economia global” dolarizada, bem demonstra uma única via: a impossibilidade de um “Estado Mínimo” e a necessidade urgente de salvaguardas em “Blocos Regionais“ de interesses econômicos e sociais. (Veronesi, I.)

SOBRE A ASCENÇÃO CÓSMICA

07-02-2009

“Se fosse possível a transmissão virtual das virtudes dos espíritos superiores para todos os médios e inferiores, a fim se evitar a purgação umbralina ou não na escalada do tempo, visando à conquista do aprimoramento ascensional, desnecessário seria o Dote Providencial do “livre arbítrio” para a evolução de cada espírito terreno.” (Veronesi, I.)

SOBRE O DISCERNIMENTO COLETIVO

Algum sábio bem intencionado já o disse (ou Jesus?): “chegará o tempo em que aparecerão falsos sábios e profetas que conseguirão ofuscar a compreensão do povo para obter as benesses de seus reais intentos”. Acho que já há dois mil anos os sábios já entendiam que o modelo não mudaria e seria manejado pelos esbulhadores. (Veronesi, pai)

Dia 04-03-2009

SOBRRE A ADMINISTRAÇÃO MUNICIPAL – O CIRCULO VICIOSO DA POBREZA

A maioria das Administrações Municipais em nosso país sofre de um grande mal chamado “circulo vicioso da pobreza material e espiritual”. A pobreza espiritual é rotineiramente encontrada quando a “Gestão” de um Prefeito exonera a colaboração de um competente técnico só porque ele foi chamado por seu adversário político, às vezes interrompendo um excelente projeto. Na pobreza material, como p. ex., a insuficiência de Recursos Financeiros por mau desempenho na Administração Tributária, temos o seguinte circulo vicioso: a administração não proporciona boas obras e serviços à comunidade, por que não arrecada bem, só vivendo de “Repasses Governamentais”; ela não arrecada bem por não possuir uma eficiente e eficaz “estrutura TAF (tributação, arrecadação e fiscalização); ela não possui uma eficiente e eficaz estrutura TAF por que não dimensiona e realiza concursos públicos para Auditores Fiscais e Técnicos Fazendários e capacita estes servidores a altura de uma boa gestão; ela não realiza concursos públicos para os profissionais adequados alegando a falta de recursos para suportar os custos de “folha de pagamento encargos” do referido pessoal; se só com uma equipe competente nesta área é possível aumentar a arrecadação para pagar maiores salários aos servidores e realizar boas obras e serviços, cujos valores vão voltar à comunidade para movimentar a vida empresarial da cidade (comércio, indústria, serviços etc.) e isto a maioria dos Prefeitos não o fazem, claro fica que o “ciclo da pobreza” lamentavelmente se matem. Veronesi, I. (pai)

08-03-2009

CONTABILIDADE TRIBUTÁRIA CRISTÃ OU A JUSTIÇA FISCAL

“Um Administrador Fazendário eficiente e eficaz é aquele que faz a verdadeira justiça tributária exigindo que todos paguem justa e corretamente seus tributos, para que o ônus seja menor a cada um. Afinal, quem paga menos ou nada paga estar-se-á enriquecendo indiretamente à custa do bom contribuinte”. (Veronesi, I.)

08-03-2009

SOBRE A FELICIDADE TERRENA

“O ser humano é um conjunto de necessidades físico/psico/espírito/materiais que devem ser tratadas sinergicamente com muita atenção e cautela. Em nosso modelo a alegria do carnaval, futebol e samba etc., são quesitos que preenchem menos as necessidades do povo do que de seus promotores. Por isto, o mundo duradouramente feliz é aquele em que os líderes procuram promover mais a distribuição do pão-de-cada-dia de seus corações, do que a manobra egoística de sempre se valer de sua condição para acumular a riqueza terrena. (Veronesi, I.)

17-03-2009

SOBRE O ATUAL MODELO

A “bolha” do modelo neoliberal norte americano estourou respingando “gotas nefastas” a todos os países que terão que pagar por seus “planos” adredemente preparados. O incrível de tudo isto é que menos de 5% (cinco) por cento dos 11 trilhões de dólares podres destinados a salvar bancos e megaempresas poderiam servir para evitar as seqüelas que irão purgar durante décadas e exacerbar ainda mais a miséria, a fome, as doenças de várias etiologias, bem como o tráfego de drogas e o terrorismo. Urge reformar o modelo, mantendo seletivamente o mercado livre, pondo ser humano no centro das questões mundiais, sob um rigoroso controle de um Estado nacional moralmente forte e sempre presente. (Veronesi, I.)

22-03-2009

SOBRE A ÉTICA E A MORAL

A ética e a moral, duas criações filosóficas criadas por homens de ilibados saberes a partir de premissas carentes a grupos e/ou a uma sociedade, jamais esteve em tamanho descrédito em nosso país, em cujas instituições de direito já não mais dispõe espaço para quem quer exercer tarefas saudáveis em prol de um povo carente de tudo. Lamentavelmente, já constatamos estes fatos através da história, quando o Império Romano se esfacelou em 476 da era Cristã pautados pela amoralidade e a aética (Veronesi, I.)

23-03-2009

A IMPLACÁVEL LEI DO RETORNO

As forças vibratórias negativas se espalham por todo o espaço sideral, atingindo também seus próprios emissores. Eis por que uma pessoa que se envereda e persiste por caminhos macabros praticando os mais abomináveis delitos fatalmente serão alcançados pelas forças negativas de seus próprios atos. Isto é válido para uma pessoa, um grupo de indivíduos, uma cidade ou uma nação. O que John Perkins autor do livro “Confissões de um Assassino Econômico” publicou não é inédito, já que muitos argutos cidadãos de bem dos países lesados já o conhecia, apenas não tinha a exata noção do tamanho do esbulho praticado pela nação do norte. Lembram do 11 de setembro no Chile a 35 anos ele também se repetiu em Nova em 2001. (Veronesi, I.)




23-09-2009

OS CONHECIMENTOS QUE “OS ECONOMISTAS” NÃO REPASSAM

As emissões de moeda sempre foram reprovadas por países de economias decentes, já que é um esbulho à sociedade e dos trabalhadores como um todo. A matemática, ou melhor, a aritmética é simples. Em princípio toda moeda circulante deve corresponder à riqueza consistente (lastro) de um país. Isto significa que, mesmo os Recursos Financeiros em posse do Estado, deve corresponder aos valores arrecadados em forma de Tributos e de outras receitas estritamente legais. Jamais pode existir outra forma de “injetar dinheiro” ao meio circulante, a não ser quando o Estado, endividado, emite “papéis resgatáveis” (letras, títulos do tesouro etc.) em busca recursos no mercado financeiro privado como forma de empréstimos para pagar seus compromissos. Se o Estado (nação) emite papel-moeda para pagar seus compromissos e/ou salvar organizações privadas, mesmo em forma de empréstimos, ele (Estado) estará usando (conscientemente) o mais condenável artifício na tentativa de soluções econômicas, além da exposição imediata ao risco de inflação. O mundo deve ter “visto este filme” e agora outra vez com a recente crise vinda do norte e quando em “associação” com a Arábia Saudita, os EUA criaram a OPEP (Organização dos Países Produtores de Petróleo), cujos contratos de venda eram todos em dólares “para fortalecer” em moeda escritural à época a já combalida economia norte-americana. Em anos recentes o “escritor norte americano” John Perkins em seu livro “Confissões de um Assassino Econômico” (Ed. Cultrix, 2005) nada mais fez do que mostrar ao mundo em fatos e números, talvez por peso de consciência, o que os pensadores e leitores bem informados conheciam. Diz ele a certa altura do Prefácio de seu livro “Os Estados Unidos gastam mais de 87 bilhões de dólares na condução da guerra no Iraque enquanto as Nações Unidas calculam que com menos da metade dessa quantia seria possível água potável, alimentação adequada, saneamento básico e educação elementar para todas as pessoas do Planeta”... e completa: “E nós, os americanos, ainda nos perguntamos por que os terroristas nos atacam”. (negritos meus) Perguntem ao “povo comum” da Colômbia ou então leiam a obra do Professor de Sociologia James J. Brittain da Universidade New Brunswick no Canadá, que todos saberão as razões verdadeiras da existência da FARC-EP em seu país. (Veronesi, I não é economista)

SOBRE O MODELO ECONÔMICO PREDOMINANTE

05-04-2009

O modelo neoliberal capitalista corrupto e concentrador de riquezas só triunfou porque muitas religiões, crenças e seitas contribuíram com seu sucesso minimizando nos povos a consciência da indignação quanto a seus efeitos devastadores e flageladores, levando o homem a crer que o benefício material não é direito natural para este mundo. Lembremo-nos do foco principal do pensamento de Aristóteles, fundamentando o “jusnaturalismo” que diz: "assim como fogo que queima em todas as partes, o homem é natural como a natureza e por isso todos tem direito à defesa". (Veronesi, I. é cristão)

15-04-2009
SOBRE A ÉTICA E A MORAL
Enquanto a ética e moral forem “figuras de retórica” nos meios políticos e sociais de nosso país, a decantada social-democracia não passará de uma ficção, onde proliferarão os tartufos permeando livremente a sociedade, valendo-se da boa-fé e/ou da ignorância do povo. José Ingenieros em sua obra “O Homem Medíocre”, Livraria do Chain Editora, às paginas 77, tipifica: “Sem fé em nenhuma crença, o hipócrita professa as mais vantajosas. Atordoado por preceitos que mal entende, apresenta uma moralidade parecida com a do boneco oco. Portanto, para conduzir-se, necessita da muleta de uma religião. Prefere as que sustentam a existência do purgatório e permitem redimir pecados por dinheiro. Essa aritmética além-túmulo lhe permite desfrutar mais tranquilamente das vantagens de sua hipocrisia. Sua religião é uma atitude não um sentimento. Por isso, costuma exagerá-la: é um fanático. Nos santos e nos virtuosos a religião e a moral podem caminhar juntas. Nos hipócritas, a conduta dança em compasso distinto dos que marcam os mandamentos.” (Veronesi, I.)

21-04-2009
“Se três vidas eu tivesse, as três eu daria pela mesma causa” (Joaquim José da Silva Xavier (O Tiradentes). Obs. fala atribuída a ele pouco antes de ser enforcado (assassinado).

SOBRE A “MÍDIA” POLITICAMENTE CORRETA
Vendo hoje rapidamente um pequeno trecho da fala de um “repórter global” em que o mesmo citou o que é jornalismo politicamente correto, fiquei pensando...! Será que jornalismo correto é aquele que tenta formar opinião ou o que procura veicular todas as noticias sem exceções, sejam boas ou ruins, parta de onde partirem? Num rápido raciocínio lógico só podemos concluir que a formação de opinião deve ficar a cargo dos usuários das notícias, já que à mídia cabe transmiti-las todas de forma autêntica. Se não, neste contexto, o jornalismo fica sem os seus principais fundamentos: a universalidade e a imparcialidade dos fatos. (Veronesi, I. não é jornalista)

Primeiro de maio de 2009 (Dia do TRABALHADOR)
“O maior capital do modelo é o trabalhador. Sem ele nenhum capitalista prospera” (Veronesi, I)


Mesmo dia.
SOBRE A LEI DA “CAUSA E EFEITO” OU “LEI DO RETORNO”
A respeito desta Lei farei esforço para explicá-la, já que leio muito sobre os princípios da espiritualidade e do mundo invisível. A sabedoria popular doada pelo Criador também tem alguma percepção deste campo, independentemente de religião ou crença, já que estas vieram muito depois da existência dos fenômenos paranormais, tanto que até os menos espiritualizados expressam desta maneira, dizendo: “não faças aos outros, o que não queres que te faças” ou “quem faz o que quer recebe o que não quer” ou “um dia é do caçador e outro da caça” ou “o glutão ao querer comer tudo só, pode morrer engasgado”... e assim por diante. Mas esta “sagrada lei da espiritualidade” tem significado e dimensões muito maiores, em especial quanto às chamadas civilizações. Quem, p. ex. não se lembra na história universal das grandes hordas de bárbaros e vândalos que ao invadirem as regiões do continente europeu central (hunos, visigodos, suevos, alanos etc.) destruíam tudo na conquista, inclusive a própria infraestrutura institucional e material dos povos que seriam necessária para eles próprios. Pois bem! Este é o modelo que herdamos de “culturas” apenas colonizadoras (ingleses, franceses, portugueses, espanhóis etc.) recentes que só exauriam os continentes deixando-nos na mais extrema pobreza, como o mais enfático exemplo, o da África. É justamente na pobreza, no flagelo e na subnutrição que as “doenças transmissíveis” vicejam e aí as devolvem para os seus algozes do passado, como é o caso da “AIDS” (HIV) na África e agora a “gripe suína” na cidade México com 25 milhões pessoas na região metropolitana. São os “sinais dos tempos”? Lamentavelmente são! Pela falta da verdadeira espiritualização dos povos. O homem terreno insiste em não querer entender as escrituras sagradas: “Dá o pão a quem tem fome, para que este não venha a se transformar no seu próprio ladrão”. Os povos precisam de forma urgente da distribuição dos bens materiais e espirituais. Josué de Castro (1908/1973) que definiu muito bem o problema da fome e do flagelo causado pelo modelo: "Denunciei a fome como flagelo fabricado pelos homens, contra outros homens" e continuava sua denúncia: “Os que não dormem porque tem fome não deixarão dormir os que comem”. É o que já acontece com vários países, inclusive com “o celeiro do mundo”, o Brasil! (Veronesi, I.)

04-05-2009

SOBRE O PROVIMENTO DO ESTADO

Conversando com um ex-empresário aposentado e privativista fanático, afirmei que as Administrações Fazendárias dos três âmbitos deveriam urgentemente aparelhar-se para fazer a tão sonhada “justiça fiscal”, ou seja, exigindo de todos os tributos justa corretamente para que se cobrasse menos de cada um. Emendei dizendo que só assim o Estado poderia prover melhor as necessidades do povo. O mesmo logo discordou dizendo que quem provia o Estado era os empresários com os seus pesados ônus tributários e não a Fazenda do Estado, já que a carga a tributária era cada vez maior. Aí sim o dialogo ficou bom! Pois retruquei dizendo se ele desconhecia que os empresários – e os brasileiros não são diferentes - são apenas repassadores de recursos que pertencem ao Estado para provimento do custo público, já que tudo, inclusive os tributos diretos, já estão embutidos no preço final. Por isto, na verdade quem suporta o custo do Estado, é o consumidor (cidadão) final de bens e serviços. Disse também que a afirmação defendida pelos “privativistas” brasileiros de que a “carga tributária” baseada no batido coeficiente “PIB dividido pela arrecadação” era uma falácia, já que o PIB de um país só pode ser verdadeiro se o Estado conseguir contabilizar toda a riqueza nacional produzida, o que não acontece com um país como o nosso em que a sonegação, informalidade e o trânsito financeiro clandestino campeiam soltos. Se nós temos um PIB que não é verdadeiro, como é que o coeficiente resultante da divisão PIB/Arrecadação pode ser verdadeiro? (Veronesi, I.)

07-05-2009
SOBRE A SINERGIA DO TECIDO SOCIAL
Ninguém consegue construir uma nação ou civilização próxima do plausível se seus líderes e governantes não tiverem uma noção nítida e proba do que é GOVERNAR o povo e para o povo. Talvez, nem todos os fatores de um razoável desenvolvimento (não crescimento) sejam prioritários, mas sem dúvida alguma os fundamentais estão ligados a um sério planejamento do espaço vital em cidades menores e bem distribuídas; educação pública e gratuita de boa qualidade; transportes de massa limpo e de baixo custo e como primordial a justa e séria distribuição da riqueza produzida. Sem isto, não teremos uma Nação, mas um amontoado de cidades em crescimento desordenado, onde os sobreviventes se digladiarão em ameaças recíprocas com seus próprios irmãos, como se fossem animais na busca de restos para as suas necessidades primárias. (Veronesi, I. é Administrador)

10-05-2009 (UMA SIGELA HOMENAGEM ÀS MÃES)
A FIGURA DE MÃE E O TRABALHO
A mãe está para o filho, assim como o trabalho está para a Nação. Sem uma mãe digna, prestimosa e carinhosa não existirão filhos sadios e equilibrados. Aí então toda Nação e o seu respectivo Estado, se houver, estará fadado ao fracasso, já que sem filhos bem educados e equilibrados só teremos o caos social e o trabalho que seria a pilastra mais forte do capitalismo ruirá. Portanto, uma sociedade livre e organizada deve tudo às Mães, sentimento que o próprio Capitalismo desconhece. (Veronesi, I.)

04-06-2009
O CARMA DOS METROPÓLES
O maior castigo das grandes metrópoles e, conseqüentemente dos seres que nelas vivem, foi cederem à sanha dos intentos liberal capitalista, ou seja, deixar que a urbe crescesse sem atender às sérias necessidades de seu principal habitante – o homem. Assim, quem vê São Paulo em dia de grande congestionamento de veículos nas vias urbanas, desde logo percebe que a hecatombe urbana está próxima, já que o modelo nunca se preocupou com o “espaço vital” do citadino, dando preferência a veículos particulares para ampliar as montadoras e investir em rodovias para maior consumo de petróleo, lucros altíssimos aos bancos, concentração de grandes shoppings e supermercados e satisfação das grandes empreiteiras de obras que dominam o “governo” etc., nunca se preocupando também se o custo do frete viria encarecer ou não os produtos de primeira necessidade. Assim, as cidades, em especial as ocidentais de terceiro mundo, tendo como cúmplice os “governos títeres nacionais” não optaram pela interiorização planejada das cidades com vias amplas, agregando transporte de massa (passageiros e cargas), tais como metrôs e trens elétricos modernos, limpos e de alta velocidade, deixando os veículos rodoviários particulares para transportar no máximo 30% das necessidades de locomoção. Dia virá em todo o mundo “sob este domínio” em que as cidades pararão totalmente preso ao colapso provocado pela busca da riqueza a qualquer custo. O difícil para os que entendem de qualidade de vida urbana foi ter que suportar “o pensamento” de “um glorificado” ex-governador (engenheiro urbanista) afirmando que a salvação das cidades seria a formação de “regiões metropolitanas”. Claro que ele estava só pensando no sucesso de seus futuros negócios! (Veronesi, I. não é urbanista e nem engenheiro)

PENSAMENTOS DE MAQUIAVEL...

Dia 13-01-06

(Niccolo Machiavelli Florença, 3 de maio de 1469 — Florença, 21 de junho de 1527)

As recompensas


“Se engana, quem crê que novas recompensas fazem os grandes homens esquecer as velhas injustiças de que foram vítimas”

Prudencia

"Aquele que não detecta os males quanto nascem, não são verdadereiramente prudente".

PENSAMENTOS DESDE 02 DE ABRIL DE 2002

Dia 02-04-02

“No mundo do amor, da solidariedade e da lealdade, somente o tempo entre os racionais mostrará quem está com a verdade”. (Ivan Veronesi, pai)

Mesmo dia

“No mundo do amor, da solidariedade e da lealdade transcendentais, somente o tempo se encarregará de mostrar qual o mandatário político (poder concedido) faz uso de (in) verdades”. Veronesi, i. (pai).

“Se o sociólogo probo fosse um profissional com ascendência aos destinos sérios deste país, não haveria aqui o crescimento vertiginoso de excluídos e de metrópoles carcerárias”. Veronesi, I. (pai) (lamentavelmente também sociólogo).

Dia 03-04-02

“Pela justiça entregamos a cada um o que é seu; pela caridade damos outros o que é nosso”. (pensamento de Santo Agostinho)

Dia 18-06-02

“Sei que em matéria de experiência de vida toda admoestação dói. Mas é preferível recebermos com humildade o apontamento de nossos erros, do que alimentarmos uma posição demagógica e dissimulada pela insaciedade de nosso egoísmo”. Ivan Veronesi (pai)

“Prefiro a leveza da verdade como companhia em minha passagem, do que o pesado fardo da hipocrisia em sede de apego terreno. Ivan Veronesi (pai)”.

“Prefiro a leveza da passagem em companhia de nossos Divinos Mestres, do que o pesado fardo do egoísmo em sede apego terreno”. (Veronesi – pai)


Dia 24-08-02

“Na atual circunstância em que o país atravessa com a deterioração aguda dos valores humanos, dentre os quais, os da moral político-social e da ética, todo brasileiro é pelo menos praticante de alguns delitos”.(Ivan Veronesi, pai).

28-08-02

“Usar a inteligência que lhe foi concedida por Dádiva Divina para montagem de raciocínios falsos e falaciosos destinados a convencer irmãos incautos, não é mérito de governantes, líderes ou não, antes pelo contrário, será marca profunda em sua entidade espiritual a ser resgatada em planos posteriores”. (I. Veronesi – pai).

06-11-03

“O filósofo Sócrates há 400 anos antes de Cristo já proclamava a existência do espírito como entidade mor de cada ser humano em passagem pelo mundo terreno. Os ensinamentos deste grande filósofo foram muito além, pois questionava a necessidade da existência da justiça, do saber e do amor para um mundo racional. Sua obra só foi confirmada pelos escritos deixados por seu mais ilustre discípulo – Platão. Todavia, sua sabedoria e carisma arrebanhavam jovens sedentos de conhecimentos, por isso foi considerado corruptor e louco forçado a tomar cicuta (suicídio com veneno). Mas Jesus Cristo através de seus ensinamentos não deixou por menos, resgatou todos os indícios da existência do espírito, cujo corolário decorreu a Doutrina de Alan Kardec.” (I.Veronesi – pai).

06-11-03

“O diabo sabe muito, não porque é “Diabo”, mas porque é velho”. (Velho ditado português).

01-03-2204

“Disse o divino Mestre há dois mil anos: “amai-vos uns aos outros como eu vos amei”. Ele deixou milhares de mensagens, que bem meditada só nos traz aperfeiçoamento moral e espiritual.

Disse, também, entre muitas, nosso Divino Mestre: “não há bálsamo que alivia mais as nossas dores físicas e morais, do que o aconchego dos braços e o carinho de mãos amigas na precisa hora de nossas aflições”. (palavras de Jesus)

20-03-04

Existem pessoas neste mundo em trabalhos públicos, que têm a intenção de colherem muito mais dividendos pessoais, do que propriamente distribuírem os benefícios de seu trabalho aos necessitados. (I.Veronesi – pai)

09-06-04 (quarta feira)

* “As predisposições físicas das pessoas às enfermidades nada mais são do que as tendências morais da alma, que podem modificar as qualidades do sangue, dando-lhes maior ou menor atividade, provocar secreções ácidas ou hormonais, mais ou menos abundantes, ou mesmo perturbar as multiplicações celulares, comprometendo a saúde como um todo”. (grifo meu – Ivan)

* Do livro “Renovando Atitudes”, página “Velhas Recordações, Velhas Doenças” do espírito Hammed, psicografia de Francisco do Espírito Santo Neto, Editora “Boa Nova”.

Mesmo dia

“A desestima a nós próprios nasce quando nós não nos aceitamos como somos. Somente a auto-aceitação leva a criatura a sentir uma plena segurança frente aos fatos e às ocorrências do seu cotidiano, ainda que os indivíduos, a seu redor, não a aceitem e nem entendam suas melhores intenções. O perdão concede a paz de espírito, mas essa concessão nos escapará da alma se estivermos presos ao desejo de dirigir os passos de alguém não aceitando o seu propósito de viver”. Do mesmo Livro acima da página o “Autoperdão”

Mesmo dia

“Contabilidade Divida”

Nossas atitudes positivas ou negativas são como “débitos ou créditos” em nosso Livro Contábil “Diário” terreno. Ao passarmos para o “outro plano” teremos que proceder a um “Balanço de Consciência”, cujo saldo será um tanto melhor quanto maior for o seu crédito. (Ivan – pai, também contador).

Mesmo dia

Como queres que seu semelhante enderece bons pensamentos e intenções em sua direção, quando pela “lei da causa e efeito” a recíproca deve ser verdadeira. (Ivan – pai).

Mesmo dia

O limiar da vida feliz se dá quando começamos a aceitá-la plenamente através do começo, meio e fim, com todos os percalços que só fazem crescer a força de nosso espírito. (Ivan – pai)

Mesmo dia

Quando te encontrares em um “deserto de incertezas” lembrai-vos que bem perto de ti há um “oásis” onde poderás beber juntamente com o “Divino Mestre” todas as certezas de uma vida plenamente melhor. (I.Veronesi – pai)

24-06-2004

* “Usa a humildade e a paciência, a bondade e a tolerância, no comportamento diário, trabalhando e amando, aprendendo e servindo, e o teu flagelado domicilio de hoje ser-te-á amanhã preciosa base, da qual poderás desferir os mais nobres vôos de paz e sublimação para a Grande Vitória”.
· Do livro “Atenção” – psicografia de Chico Xavier do espírito Emmanuel.

Mesmo dia.

Lembre-se que aos olhos do nosso “Criador” ninguém passa despercebido, pois sua “onipresença” é tão poderosa que “Ele” vigia a mais primária das criaturas até nos confins do cosmos. (I.Veronesi – pai)

Mesmo dia.

Morrer é tão sublime quanto nascer, pois a leveza dos momentos está nos dois pólos, ou seja, no inicio e no fim do aprendizado terreno. Ivan Veronesi (pai).

Mesmo dia.

“Se queres colher bons frutos, plante boas árvores, se não certamente sua colheita não lhe trará satisfações.” I. Veronesi – pai.

“Se não consegues atingir algum objetivo, cuidado! Repense nos seus atos e comportamento, pois são neles que certamente se encontram os óbices de seu sucesso”. I.Veronesi.


Dia 09-07-2004

PENSAR EM DEUS É SUBLIME, POR ISSO PENSE NELE DA SEGUINTE FORMA:

      -          Pense em Deus como sinônimo de bondade;

-          Pense em Deus como sinônimo de cura;

-          Pense em Deus como sinônimo de bálsamo consolador;

-          Pense em Deus como sinônimo de resignação;

-          Pense em Deus como sinônimo de leveza d’alma;

-          Pense em Deus como sinônimo de paz na terra;

-          Pense em Deus especialmente como sinônimo de AMOR;

-          Quando, porém, no desespero, não se lembrar dos sinônimos,

-          Pense apenas no “Divino Mestre Jesus” que Ele sintetiza tudo.

       (Palavras do meu amigo Lima-Trigo)

Dia 19-11-2004

HOSPITAL DO SENHOR

Fui ao Hospital do Senhor fazer um exame de rotina.

Constatei que estava muito doente.

Quando Jesus mediu minha “pressão”, verificou que estava baixa de ternura.

Ao verificar minha temperatura, o termômetro verificou 40 graus de egoísmo.

Fiz um “eletrocardiograma” e foi diagnosticado que necessitava de uma “ponte de amor”, pois minhas veias estavam bloqueadas e não abasteciam meu coração vazio.

Passei pela “ortopedia”, pois estava com dificuldade de andar lado a lado com meu irmão; não conseguia abraçá-lo por ter fraturado o braço, ao tropeçar na minha “vaidade”.

Constatou-se miopia, pois não conseguia enxergar além das aparências. Queixei-me de não poder ouvi-lo e Ele diagnosticou bloqueio auditivo, em decorrência das palavras vazias do dia a dia.

Acabei por ficar internado, pelo orgulho descabido.

Ao final eu disse: Obrigado Senhor, por não ter custado nada sua consulta. Sou grato pela grande misericórdia.

Prometo, ao sair daqui, usar somente remédio naturais que me indicou e que estão no receituário do Seu Evangelho.

Vou tomar, diariamente, uma injeção de amor ao próximo; de hora em hora um comprimido de “paciência”, com um copo transbordando de “humildade”.

Agindo assim, tenho certeza de que não ficarei mais doente e todos os dias serão de confraternização e solidariedade.

Prometo prolongar esse tratamento preventivo por toda minha vida, para que, quando o Senhor me chamar, que o seja naturalmente. Prometo, ainda, repassar esse receituário aos meus irmãos.

OBRIGADO SENHOR.

(Autor, meu amigo Lima Trigo)

 
VOLTEI EM 02-10-2005 (dois dias antes de minha cirurgia).

“EU SOU O CAMINHO, A VERDADE E A VIDA. AQUELE QUE CRÊ EM MIM, MESMO QUE    ESTEJA MORTO, VIVERÁ” – Jesus Cristo.

EU SOU O CAMINHO,

Vamos tentar analisar e se possível interpretar cada “frase” da oração proferida pelo nosso Divino Mestre. A primeira, quando Ele disse eu “sou o caminho” quis dizer que se a criatura terrena permanecer na crença de que “morreu, tudo acabaçou”, seu espírito realmente vai ficar no “umbral” como a um fardo pesado sem poder decolar. A criatura vai morrer e não sabe que já morreu e aí insistirá em ficar incrustado nas bases materiais, sofrendo e fazendo sofrer entes queridos que aqui ficam. Qual é o “caminho”? É o grande portal para a “inteligência maior” que só nosso “Pai” pode nos dar. Sem você querer iniciar a caminhada, não chegará a lugar nenhum, mesmo nas ações terrenas.

A VERDADE E A VIDA.

A verdade de Jesus é a “verdade” trazida de nosso Criador. Existiam à época e existe ainda, talvez mais, a descrença numa outra vida que não seja a terrena. Por quê? Os seres terrenos, só conhecem dois lados: o do conforto, riqueza e saúde e o sofrimento e a doença. Ora, se a crença dos nossos semelhantes está assentada nestes dois raciocínios, dificilmente o mesmo aceitará um terceiro. Talvez, pois dois motivos. Primeiro que é mais cômodo e segundo que o medo do desconhecido o deixa inseguro. Então, quando vocês aceitam a verdade de Jesus, automaticamente também estará aceitando a “outra vida” que, neste caso ficaria muito mais bela e leve. Todavia, aceitar a “outra vida” implicará também aceita-la com todos os seus “ônus e bônus”, ou seja, nossa senda na “eternidade cósmica” envolve as vidas encarnadas e desencarnadas. Por isto, não pensem os mais afoitos e imediatistas que com as boas ações nos últimos anos de vida terrena já estará apto para ganhar a leveza do mundo cósmico. Ledo engano! Pois que, nossa “consciência é nosso tribunal” e nós sabemos se ainda temos débito na contabilidade celestial. Assim, só nos resta ir em frente, insistindo nas boas ações em todos os sentidos, vez que temos consciência de que estaremos aliviando o peso de nosso “fardo pastoso” e contribuindo para o aperfeiçoamento de nossa alma enquanto terrena e nos cosmos já quando espíritos.

AQUELE QUE CRÊ EM MIM, AINDA QUE ESTEJA MORTO, VIVERÁ!

Esta é a colocação que comprova a verdade de Jesus Cristo. Quando afirma “mesmo que esteja morto, viverá!” Ele deixa claro que a vida a que se refere transcende à matéria que jaz morta. Agora, se o que morreu materialmente não acredita na continuidade da vida espiritual, certamente “o morto terreno” permanecerá no mesmo nível em que se encontra. Não haverá progresso, ou seja, ele “o morto” ficará ao redor do casulo ou nas imediações dos lugares em que viveu. Quando Jesus Cristo aqui viveu “encarnado” o Mesmo deu várias demonstrações da “transcendência do corpo”, com as “curas à distância”, “fez um cego, voltar a ver”, “transformou a água em vinho”, “as pedras em pães” “ressuscitou Lázaro” etc. E, talvez, a mais importante de suas demonstrações de “força divina” após a “morte de seu corpo”, reapareceu à Madalena na presença de sua mãe e de todos os seus discípulos. Acho que não precisou de mais demonstrações para convencer a todos da existência do “espírito” e de sua “reencarnação”. E aí, até São Tomé, junto de Cristo materializado, pegando em SUAS VESTES, exclamou atônito! Agora Meu Pai, não tem como não acreditar!

NINGUÉM VAI AO PAI SENÃO POR MEU INTERMÉDIO

Ao depararmos com estas palavras proferidas pelo nosso “Divino Mestre”, podemos ao primeiro momento, ser tomados pelo raciocínio de que ÊLE está imbuído por uma soberba do poder! Não é nada disso! Muito pelo contrário, sua colocação é das mais humildes, quando tentamos entender sua colocação. Senão vejamos. Simplesmente quis dizer que ELE é o portal da espiritualidade, ou seja, do limiar de uma “nova vida”; por isso, aquele que assim não Crê efetivamente permanecerá no “fardo pesado do umbral”, às vezes até nem sabendo que já “morreu” para a terra, por isso não decolou para um plano mais elevado. (Ivan – pai)

Dia 13-01-06

Pensamento de Maquiavel (Nicólo Machiavelli)

As recompensas

“Se engana, quem crê que novas recompensas fazem os grandes homens esquecer as velhas injustiças de que foram vítimas”. (Machiavelli)

Como poderemos irradiar amor aos nossos irmãos mais próximos, se esta dádiva de Deus nos é escassa e frágil. É como a pequena chama que não se expande porque seu combustível fica cada vez mais débil. (I. Veronesi, pai).

Mesmo dia.

Se elevarmos nossos pensamentos aos Céus, veremos um infinito cosmos recheados de estrelas, galáxias, sóis, planetas, meteoros etc. que deixa intrigados os céticos com a existência de seu Criador. (I.Veronesi, pai).

Mesmo dia.

Nem tudo na vida são adversidades, mesmo porque os altos e baixos de nossa caminhada terrena, são lições positivas para o nosso aperfeiçoamento na senda infinita. Como poderemos nos preparar para não cairmos, se não tivermos a lição de uma queda anterior. (I. Veronesi, pai).

Mesmo dia.

Na vida terrena, só os irracionais gozam da sobrevivência predatória na cadeia biológica do planeta. O homem, segundo as benesses do Criador, tem o dever da evolução visando não deixar nenhum de seus irmãos excluídos ao acesso dos bens materiais e imateriais por ELE disponibilizados. (I. Veronesi, pai).

Mesmo dia.

Porque os céticos só creem no visível, porque o invisível lhes causa incertezas e pânico na pós-morte carnal. Daí porque a maioria das religiões quer gozar da abastança material, pois não sabe o que lhes espera depois. (I. Veronesi, pai).

A paz e amor são filhas dos “elevados”; a guerra dos terrenos. Na paz e no amor perseguimos a igualdade, a solidariedade e a caridade; na guerra temos sede de poder e avareza. (I. Veronesi, pai).

No mesmo dia.

Mais vale “mil vezes” você ser esquecido pela verdade, do que enaltecido pela mentira e a hipocrisia. (I.Veronesi, pai).

No mesmo dia.

Na passagem, vale muito mais a leveza da verdade de uma vida dedicada aos nossos irmãos menores, do que o pesado fardo da hipocrisia de uma existência de luxuria, amigos ricos e poder. (I. Veronesi, pai).

No mesmo dia.

A dor é companheira de todos nós, porém quando estamos na companhia de Deus e assessorados por Seus “Divinos Mestres”, ela se torna bem mais amena e se transforma em muitos pontos na escalada ao encontro do eterno. (I.Veronesi, pai).

No mesmo dia.

O terrorismo é a resposta tendo como causa o ódio em face da opressão e exploração global cada vez mais acentuada dos Poderosos sobre os fracos. O gesto extremo de desespero é a oferta do próprio corpo como o veículo mortal para exterminar os inimigos e seus aliados. (I. Veronesi, pai).

Dia 14-01-06

Se nós não fôssemos livres para aperfeiçoar nossos valores humanos (livre-arbítrio), como estariam os redutos de povos mais avançados nos valores éticos e morais e do respeito às necessidades materiais? Certamente a civilização como um todo teria vários ciclos de autodestruição e ressurgimento. (I. Veronesi, pai).

Dia 14-01-06

“A liberdade e a responsabilidade são correlativas no ser e aumentam com sua elevação; a responsabilidade do homem que faz sua dignidade e moralidade. Sem ela, não seria ele mais do que um autômato, um joguete das forças ambientes: a noção de moralidade é inseparável da de liberdade. A responsabilidade é estabelecida pelo testemunho da consciência, que nos aprova ou censura segundo a natureza de nossos atos. A sensação do remorso é uma prova mais demonstrativa que todos os argumentos filosóficos. Para todo Espírito, por pequeno que seja o seu grau de evolução, a Lei do dever brilha como um farol, através da névoa das paixões e interesses. Por isso, vemos todos os dias homens nas posições mais humildes e difíceis preferirem aceitar provações duras a se abaixarem e cometer atos indignos.”  Da Obra “O Problema do ser, do destino e da dor”, de Leon Denis, Edit. FEB, RJ.

Dia 06-05-06

Vocês sabem por que as baleias se suicidam em condições de “stress” ou profundo sofrimento? São poucos os animais no mundo que praticam este ato extremo, além de algumas pessoas. É porque tanto aquelas, quanto estas não têm a noção espiritual de suas graves conseqüências. Todavia, “o sofrimento da opressão” é um dos piores, tanto que alguns povos dão a própria vida para extirpá-la. Esta é uma das grandes lições que em raciocínio avançado conseguem explicar o terrorismo. Não se enganem homens egocêntricos e egoístas dos poucos que sobrarem das grandes mazelas terrenas, pois os povos remanescentes comporão uma civilização mais espiritualizada num mundo de menos sofrimento. (Ivan Veronesi – pai).

Dia 25-05-2006

As instituições estão cada vez mais desacreditadas, com raras exceções, sendo que as públicas são campeãs das mazelas existenciais. Nestas, o “sistema do mérito” é objeto de chacota e as oportunidades de trabalho são disputadas como nas “matilhas” e nem mesmo o “lobo líder” fica imune às investidas de seus liderados. Esta é uma prova inequívoca de que a Administração Pública neste país virou um “balcão de negócios” (ilícitos?!) e aqueles saudosos valores morais são coisas do passado que, lamentavelmente, não nos pertencem mais. (I. Veronesi – pai)

No mesmo dia

Um governante que não me ocorre o nome, certa feita disse que a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) só serve para frear dirigentes públicos mais dinâmico e criativo. Não se pode conceber uma colocação mais falsa e descabida! Seus preceitos e exigências são tão pertinentes e apropriados que não existe hoje em nosso país pelo menos um dirigente público que passe através de seus crivos. (I. Veronesi – pai)

08-06-2006

Há semanas atrás recebi em sonho uma mensagem realmente interessante. No sonho eu abordava um personagem ancião de barbas bem compridas, provavelmente um sábio ou profeta e lhe perguntei, Senhor, o que eu posso fazer para ajudar o povo no que diz respeito aos seus anseios e necessidades? Aí o Senhor me respondeu, meu filho você veio para estar do lado da ciência e da moral ou não? A ciência e a moral andam juntas com a verdade a serviço do bem. Não existe meio termo! Ou você está comprometido com a verdade ou com a hipocrisia! (I.Veronesi – pai).

30-06-2006

Disse o Divino Mestre há 2006 anos: “Ninguém vai ao Pai se não por meu intermédio”. A primeira vista pode parecer que nosso “Mestre dos Mestres” usou de uma colocação autoritária e egoísta! Jamais! Quem não sabe que em sua passagem por este mundo suas atitudes e mensagens foram das mais humildes e acolhedoras? Pois bem! Penso que talvez possa humildemente também tentar interpretar Seu pensamento. Acho eu que só existe uma interpretação e esta só pode se dar através da Doutrina Espírita, ou seja, se nós não aceitarmos que a vida não se encerra com a morte do corpo e quando esta acontecer ainda estivermos longe de Seus ensinamentos o que irá acontecer? Acontecerá o óbvio, ou seja, nosso espírito desconhecendo a “outra vida” ensinada por Jesus não decolará, isto é, ele permanecerá no “umbral” onde se encontra uma “colônia imensa” nas mesmas condições. (Ivan Veronesi – pai)

19-09-06

Especialmente na Administração Pública, quanto maior for o descontrole, melhor para os gestores mal intencionados. Na administração privada os desvios ou malversação de recursos causam prejuízos a poucos. Na pública, os prejuízos são divididos a milhares de cidadãos que contribuíram com o Erário Público. Evidentemente, por isso, a penalidade aos maus gestores públicos tem que ser maior do que o da privada, o que lamentavelmente na LRF não foi assim considerada. (Ivan – pai).

04-10-2008

“A felicidade é um perfume que você não pode passar aos outros sem que o cheiro fique um pouco em suas mãos”. Isabel Oliveira (desconhecida)

 
12-10-2008

“O mal que se pratica contra os outros é alcançado em retroação vibratória aos seus próprios agentes” (Ivan, pai)

15-11-2008 (119 da Proclamação da “Res-Publica”).

Não vos irritareis, nem vos atribulareis por destinos ou situações que escolhestes, cujas consequências não foram de teu agrado. Lembre-se, mais uma vez, só na arvore tratada com desvelo vinga frutos sadios! (Veronesi, pai).

26-11-2008

É imensamente comovente a manifestação de solidariedade e de sentimentos cristãos que o povo brasileiro tem mostrado em face das desgraças causadas pelas cheias de inúmeras cidades no vale do Rio Itajaí-Açu em Santa Catarina; a este exército de homens de boa vontade e solidariedade também me incluo. Todavia, antes de minha passagem ficaria gratificado se conseguisse presenciar o início de todas estas boas ações voltadas aos sem-tetos, sem-camisas, sem-comida, sem-saúde, enfim sem esperança de uma vida melhor, mesmo em tempos de abastança que não alcança estes infortunados pelo modelo econômico-social. Veronesi, I. (pai)

30-11-2008

“Para os pobres e doentes (orgânicos e/ou mentais) a passagem do NATAL é simplesmente um DIA como outro qualquer, já que os sentimentos de cristandade e solidariedade devem ser construídos a partir da própria sociedade e exclusivamente nas escolas, mesmo as da vida. Os valores humanos positivos se constroem a partir da infância terrena, na qual estes serão mais bem sedimentados” (Veronesi, I.)

27-01-2009

“Lutar por melhores condições de vida é um direito inalienável do homem, só intolerável em países em que a Democracia é uma hipocrisia” (Veronesi, I.)

“Desde tempos imemoriais já existiam os Agentes repressores do Estado contra os excluídos reivindicantes de melhores condições de vida. Isto porque, tais reivindicações implicariam em repartições materiais indesejáveis por parte dos mais abastados”. (Veronesi, It.)

29-01-2009

DOS GOVERNANTES

Aqueles (governantes) que cuidam do seu povo dando vida digna, amor, carinho e alimento material e espiritual, certamente estarão preparando, mesmo nesta colônia umbralina, uma vida celeste. Todavia, aqueles que aceitam seu povo como estorvo, não lhes dando o direito nem ao “sagrado alimento material de cada dia”, certamente terão aqui mesmo o “Inferno” que é a “colheita do mal” consubstanciada na transcendental “Lei da Causa e Efeito”. Esta é a principal razão por que os povos ocidentais precisarão ter em futuro próximo, grandes metrópoles carcerárias. (Veronesi, I.)

01-02-2009

A PROTEÇÃO NECESSÁRIA

Nossos “pseudolíderes” políticos não se sustentam do ponto de vista ideológico, em especial os de convicção neoliberal. A crise adredemente preparada pela “hegemonia dominante” com reflexos drásticos também nos países periféricos em face da “economia global” dolarizada, bem demonstra uma única via: a impossibilidade de um “Estado Mínimo” e a necessidade urgente de salvaguardas em “Blocos Regionais“ de interesses econômicos e sociais. (Veronesi, I.)

SOBRE A ASCENÇÃO CÓSMICA

07-02-2009

“Se fosse possível a transmissão virtual das virtudes dos espíritos superiores para todos os médios e inferiores, a fim se evitar a purgação umbralina ou não na escalada do tempo, visando à conquista do aprimoramento ascensional, desnecessário seria o Dote Providencial do “livre arbítrio” para a evolução de cada espírito terreno.” (Veronesi, I.)

SOBRE O DISCERNIMENTO COLETIVO

Algum sábio bem intencionado já o disse (ou Jesus?): “chegará o tempo em que aparecerão falsos sábios e profetas que conseguirão ofuscar a compreensão do povo para obter as benesses de seus reais intentos”. Acho que já há dois mil anos os sábios já entendiam que o modelo não mudaria e seria manejado pelos esbulhadores. (Veronesi, pai)

Dia 04-03-2009

SOBRRE A ADMINISTRAÇÃO MUNICIPAL – O CIRCULO VICIOSO DA POBREZA

A maioria das Administrações Municipais em nosso país sofre de um grande mal chamado “circulo vicioso da pobreza material e espiritual”. A pobreza espiritual é rotineiramente encontrada quando a “Gestão” de um Prefeito exonera a colaboração de um competente técnico só porque ele foi chamado por seu adversário político, às vezes interrompendo um excelente projeto. Na pobreza material, como p. ex., a insuficiência de Recursos Financeiros por mau desempenho na Administração Tributária, temos o seguinte circulo vicioso: a administração não proporciona boas obras e serviços à comunidade, por que não arrecada bem, só vivendo de “Repasses Governamentais”; ela não arrecada bem por não possuir uma eficiente e eficaz “estrutura TAF (tributação, arrecadação e fiscalização); ela não possui uma eficiente e eficaz estrutura TAF por que não dimensiona e realiza concursos públicos para Auditores Fiscais e Técnicos Fazendários e capacita estes servidores a altura de uma boa gestão; ela não realiza concursos públicos para os profissionais adequados alegando a falta de recursos para suportar os custos de “folha de pagamento encargos” do referido pessoal; se só com uma equipe competente nesta área é possível aumentar a arrecadação para pagar maiores salários aos servidores e realizar boas obras e serviços, cujos valores vão voltar à comunidade para movimentar a vida empresarial da cidade (comércio, indústria, serviços etc.) e isto a maioria dos Prefeitos não o fazem, claro fica que o “ciclo da pobreza” lamentavelmente se matem. Veronesi, I. (pai)